Beira Mar Koerich Office

Av. Mauro Ramos, 1970 - Centro, Florianópolis - SC,

contato@belmattos.com

Programa: Nove Minutos

Rádio: Nove Minutos 

Número :02

Coach: Izabel Mattos

Assunto: Liderança Sistêmica

Tema: Talentos, Força e Liberdade

Olá!

Espero que você esteja bem!

Vamos falar hoje sobre talentos?

Eu sou Izabel Mattos sou Coach especialista em Desenvolvimento de Talentos e Engajamento de Equipes e é um prazer estar aqui na Rádio Nove Minutos com você .

Me conta, você conhece a sua habilidade única? Sabe quais são os seus talentos?

Como nesse espaço falamos sobre liderança Sistêmica, no nosso primeiro encontro, esclareci o que são sistemas, pensamos juntos sobre a importância dos sistemas de apoio que encontramos ao longo de nossa jornada, falei também sobre o Direito de pertencer, que é também uma de nossas necessidades mais básicas como seres humanos.

Se você desejar ouvir, este primeiro programa está no nosso site.

Hoje eu pensei que vale a pena conversarmos sobre nossos Talentos que formam um dos nossos sistemas internos que precisamos conhecer e desenvolver para realmente tomarmos posse da força que temos, e assumir a Liderança de nossa Vida.

Você sabia que uma pessoa que reconhece seus talentos e os desenvolve até transformá-los em Pontos Fortes pode se destacar entre outras 10.000 de sua área de atuação.

E você sabe o que é um Talento?

Talento é nossa forma natural de pensar, de sentir e de agir.

E eu vou te dar uma informação surpreendente, segundo uma pesquisa desenvolvida pelo Instituto Gallup, onde foram mais de 2 milhões de Profissionais de Sucesso do mundo inteiro a chance de ter duas pessoas com a mesma combinação de Talentos dominantes é de 1 pra 33 milhões.

Ou seja é muito raro ter alguém que pense, sinta ou aja exatamente como você.

E quando conhecemos o nosso sistema de talentos dominantes, e os desenvolvemos para que realmente se tornem pontos fortes, assumimos uma força tão grande, porque nos libertamos.

Sabe porque que eu digo que tornamos mais livres quando assumimos a nossa força interna?

Porque quando assumimos quem somos  e a força que temos, compreendemos que não precisamos ser perfeitos e que podemos buscar parcerias complementares para contribuir conosco em áreas que não somos tão bons. E isso vira uma chave que nos faz imediatamente compreender que podemos trabalhar e conviver de uma forma mais leve e prazerosa porque aquilo que eu tenho dificuldade , aquela tarefa que pra mim é pesada, é muito gostosa de ser realizada por outra pessoa diferente de mim.

E  eu me libero para focar naquilo que eu faço melhor que a maioria das pessoas, e é isso que que me leva a excelência.

Quando dedicamos tempo e energia focando em nossos pontos fracos o máximo que alcançaremos serão resultados medíocres. Ser medíocre é estar no meio entre o fracasso e o sucesso. É comprovado que ninguém se destaca por investir tempo tentando melhorar aquilo que não é bom.

Isso não significa que devemos ser negligentes, é muito importante prestar atenção e saber que ponto fraco é algo que interfere na minha performance e isso precisa ser gerenciado. Seria uma utopia pensar que podemos simplesmente esquecer os pontos fracos.

Se está interferindo nos meus resultados, eu realmente preciso prestar atenção. Mas se não está, vamos focar no que vale a pena não é mesmo?

Focar no gap é a garantia para não ter fracasso, mas não garante o sucesso.

 

Quer um exemplo, foi feita um estudo de 3 anos Universidade de Nebraska com 1000 alunos para determinar as técnicas mais avançadas para ensino de leitura dinâmica.

No início do estudo foi verificado que a maioria dos alunos conseguia ler sem treinamento 90 palavras por minuto.

E havia um grupo de alunos que mesmo sem treinamento já conseguia ler 350 palavras por minuto.

Após um ano em os 1000 alunos pesquisados tiveram acesso aos melhores professores e as melhores metodologias de leitura dinâmica , foi verificado que oe alunos que noinício desse estudo liam liam 90 palavras por minuto passaram a ler 150.

Ou seja quase dobraram a sua performance,  houve realmente uma melhora significativa.

Agora tente adivinhar quantas palavras por minuto passaram a ler os alunos que já liam 350 palavras por minuto no inícioda pesquisa?

Pense quem lia naturalmente 90  com o treinamento passou a ler 150.

E quem já lia naturalmente 350?

Surpreendentemente eles   passaram a ler 2900!!

É ou não é um resultado de excelência? Quem não tem o talento para a leitura dinâmica, mesmo com todo o esforço não fará  a metade do que uma pessoa com esse talento faz naturalmente, sem muito esforço.

E o que isso me diz, você acha realmente importante que todas as pessoas do mundo tenham talento para leitura dinâmica?

É claro que não! Tanto  numa empresa quanto numa família, quando reconhecemos nossas diferenças e nossas forças individuais,  e buscamos apoio de quem tem um talento que nós não temos, todos ganham, por poder fazer no seu dia a dia aquilo que fazem melhor, com mais prazer e menos esforço.

Eu vou dar um exemplo, entre meus talentos dominantes está o talento relacionamento. Isso significa que eu busco realmente me conectar de uma forma mais profunda com as pessoas, e quando uma pessoa se torna minha amiga, ficamos amigos por muitos anos. Eu tenho amigos de mais de 20 anos,  porque eu  invisto nos relacionamentos em que eu acredito.

Mas eu tenho uma certa dificuldade de chegar num lugar em que eu não conheça ninguém, tenho  dificuldade para me aproximar e puxar conversa com um desconhecido. Mas normalmente nestas situações sempre tem alguém com o talento carisma ou inclusão, que percebe que eu estou ali , meio como um peixe fora d’água e se aproxima de mim, puxa conversa , se apresenta , faz com que eu me sinta à vontade, esse é um dos maiores prazeres de quem tem talento carisma, conhecer pessoas novas.

 

E eu adoro quando tenho a oportunidade de ir num lugar diferente com um amigo, ou uma amiga que tem o talento carisma, porque ele logo vai se aproximar de alguém interessante, quebrar o gelo, e enquanto o carisma parte pra próxima , eu com o meu talento relacionamento vou aprofundar a conversa, e  talvez dali saia uma amizade legal também que pode durar mitos anos se fizer sentido para nós dois.

Percebem como aceitar quem eu sou, reconhecer a minha força, me torna uma pessoa mais leve e tranquila?

E melhor ainda, buscar pessoas que tenham talentos que eu não tenho, torna a minha jornada muito mais gostosa e muito mais divertida.

Não preciso brigar comigo ou tentar ser quem eu não sou.

 

E você?

Você já sabe quais são seus talentos?

Tem duas formas de saber, uma é fazer o teste do Instituto Gallup e outra forma é observar 5 pontos :

1) Qual é o seu padrão de comportamento ou de pensamento recorrente? Uma forma de agir ou pensar que aconteça naturalmente.

2) Desejo: O que você faz e tem desejo de fazer mais?

3)Aprendizado: O que você aprende rápido? O que muitas vezes para você é tão simples que não compreende como alguém pode ter dificuldade para aprender?

4) Vislumbre: Quando algo que você faz, desperta um UAU!! Quando alguém se admira de um trabalho seu? Ou quando você mesmo se admira “Como eu fiz isso?”

5) Satisfação: O que te dá extrema satisfação? O que te dá muito prazer em fazer? O que você entrega com mais qualidade que as outras pessoas?

 

Comece a fazer esse exercício de auto-observação e você poderá perceber alguns talentos em ação.

Espero realmente que essa nossa conversa tenha feito sentido pra você e semana que vem estarei aqui no mesmo horário para pensarmos juntos sobre como podemos de formas bem diferentes nos dedicarmos a nos conhecermos um pouco mais a cada dia para aproveitar toda a força que temos por ser quem somos, e por estar aqui onde nós estamos.

Um grande abraço e até semana que vem!